terça-feira, 7 de novembro de 2017

55 anos da morte de José Silveira

 José Silveira

Todas alcançaram certo prestígio político, mas nenhuma alcançou tamanha notoriedade quanto o Sr. José Benedito da Silveira, ou José Silveira, como era conhecido, cujo resumo da sua trajetória descrevemos a seguir:

Filho de Mogeiro, foi prefeito de Itabaiana e em muito contribuiu para o desenvolvimento daquela cidade, bem como, dos seus distritos: Distrito de Paz do Mogeiro e de Salgado de São Félix, por ter investido tanto em obras quanto no combate à pobreza.

Além de ser um bom administrador, demonstrado frente aos negócios de seu pai, era uma figura de excelente qualidade moral e capacidade de trabalho. Sensível às causas humanitárias, era considerado o pai da pobreza.
 

No pleito de 1962 elegeu-se prefeito do município de Mogeiro. A insistência em antecipar sua posse, antes de expirar o prazo fixado pela Justiça Eleitoral para o prefeito em exercício, Sr. Diomedes Martins da Silva, deixar o cargo, constituía-se numa atitude arbitrária, mas ainda assim ele insistiu. Colocou uma mesa numa sala anexa a uma casa residencial, convocou seus vereadores, improvisou uma seção e empossou-se no cargo. Daí em diante, houve ameaças e descomposturas culminando na maior tragédia registrada no município: o seu assassinato em 07 de novembro de 1962. 

Do ponto de vista político, pelas qualidades morais que tinha e pelo sentimento de solidariedade humana que demonstrava, até hoje ele é lembrado e reverenciado pela população como mártir na região, considerado a maior personalidade do município.

Fonte: Livro: Prefeitura Municipalde Mogeiro: Ações de cultura e Turismo como Estratégia de Relações Publicas( José Antonio Alves/ João Batista Micena Barbosa/ Prof. Dr. Severino Alves de L. Filho).




sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Memorial Itabaianense lança jornal



A Associação Cultural Memória Viva - Memorial Itabaianense fez o lançamento do seu jornal intitulado "O Memória" . Composto de crônicas, notícias e relatos, o periódico busca evocar a memória  e divulgar a história da cidade e de seu povo. A edição está disponível na sede da Memória Viva, à Rua Antonio Ananias, nº 2 (Rua da Gameleira).

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Um inesquecível fotógrafo itabaianense.

Hoje, 19 de agosto, é o dia do fotógrafo e, mais uma vez, volto a relembrar um fotógrafo que tirou minhas primeiras fotografias.

Esse fotógrafo é um marco na história de Itabaiana. Refiro-me ao Sr. Wilson que dedicou toda sua vida à fotografia. Quem de nós itabaianenses não foi por ele fotografado, quer fosse nas fotos 3 X 4 que sempre precisávamos para o colégio, para as emissões de documentos e até mesmo para andar com elas na carteira para dar as namoradas.

Parece que estou vendo, em todos os eventos lá estava Sr. Wilson sempre vestido de branco com a máquina fotográfica pendurada no ombro e com aquele caminhar balançando, sempre brincando com todos que por ele passava.

Quando fotografando era muito exigente em manter os fotografados na pose perfeita e no ângulo certo para o flash, ia e voltava várias vezes para arrumar o fotografado e, em fotos de grupos, a preocupação era muito maior.

Muitas das fotos das décadas de 50 a 80 de todos os eventos de Itabaiana foram por ele clicadas.

Lembro que muitos de nós gostávamos de tirar fotos individuais no studio dele.  Recordo que na época existia uma mania de se tirar foto esticando o pescoço de lado, eu até cheguei a tirar e hoje quando vejo vem um pouco de riso.

Sr. Wilson mantinha na parede externa do studio, que ficava no interior da casa de Neo Ananias, um painel de fotos que batia em eventos ou as individuais das pessoas e colocava para que todos que passassem admirasse.

A ansiedade para vermos essas fotos era grande e elas demoravam um pouco a serem postas, porque na época as revelações eram artesanais.

Sr. Wilson onde estiveres te parabenizo e rogo a Deus a Paz em teu descanso eterno.


Lando Araujo.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Memória Viva recebe acervo de Abelardo Jurema


Registro com as fotos e documentos doados.



Visitou a Memória Viva-Memorial Itabaianense, na tarde do dia 09 deste mês,  o escritor e jornalista Abelardo Jurema Filho para doar parte do acervo do seu pai Abelardo Jurema.

Acompanhado da esposa Maria Lúcia, da irmã Nara  e de Ladjane Paschoal, Abelardinho doou fotos, documentos, cartas e publicações, rico material que conta a trajetória do ilustre filho de Itabaiana.

Na vida pública Abelardo Jurema  foi prefeito de Itabaiana e de João Pessoa, secretário do Interior e Justiça do Estado, senador, deputado federal e ministro da justiça.


Na memorável e descontraída tarde, o acervo foi recebido por Margaret Santiago Bandeira, presidente, e por Luciano Correia Marinho, criador, sócio fundador e colaborador da Memória Viva.

Abelardo e Nara mostram a foto do avô Manoel Germano de Araújo, primeiro prefeito de Itabaiana.

Na galeria dos prefeitos, Abelardo, Nara e Maria Lúcia com a foto de Abelardo Jurema .