sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal!

                                                   "Noite Estrelada", Vincent Van Gogh, 1888.



Agradecemos aos sócios, colaboradores, entrevistados e ao público em geral pela atenção e  ajuda que nos deram durante este ano. Desejamos um Natal repleto de muita luz e paz. 

São os votos da Associação Cultural Memória Viva.



domingo, 18 de dezembro de 2011

Primeira turma de Renda de Bilros recebe certificados.



                       Diretores Luciano Marinho e Margaret Bandeira, e as professoras D.Glória e D. Hilda.
                                                    Concluintes exibem os seus certificados.
                                                             Exposição dos trabalhos.


A 1ª turma do Curso de Renda de Bilros do “Projeto Mulé Rendeira” recebeu seus certificados na última sexta-feira (16 de dezembro). Em solenidade realizada no Café Cultural Mestre Sivuca, as rendeiras se mostraram felizes com o aprendizado do novo ofício.
O Presidente Luciano Marinho abriu o evento enfatizando a importância do resgate dessa arte popular totalmente extinta em nossa região e externou sua alegria pela conclusão dessa primeira turma, lembrando às novas rendeiras que, “se cada uma repassar a técnica a pelo menos uma pessoa, já serão vinte novas artesãs da renda de bilros em nossa Cidade”.
Foi realizada exposição dos trabalhos das alunas, entre os quais, paninhos de móveis, protetores de  eletrodomésticos e palas de blusas.   
A festa foi animada pela “Bandinha da Alegria”, formada por crianças e adolescentes ligadas ao Centro de Referência da Assistência Social-CRAS do Açude das Pedras.




Mais fotos no link "Eventos e OutrosRegistros":
http://itabaianapbmemoria.blogspot.com/p/eventos-da-memoria-viva.html







segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Morreu Gonzaga Alfaiate


                   Faleceu ontem, aos 86 anos de idade, o sr. Luiz Gonzaga de Andrade, conhecido como Gonzaga Alfaiate. Gonzaga trabalhou nesse ofício por mais de 60 anos e talvez tenha sido o último alfaiate vivo de Itabaiana, da época dos ternos de linho branco e da caxemira preta, que tornavam tão elegantes e bem vestidos os senhores da época. Cidadão cortês e honesto, era querido e respeitado por todos os conhecidos e clientes.
             Transcrevemos, em seguida, entrevista concedida pelo sr. Gonzaga à Memória Viva, em 20.07.2010 e publicada em 10.03.2011:


        “Em 1945 comecei a trabalhar na “Alfaiataria Princesa”, pertencente ao Sr. Umberto Paiva, conhecido como Beto Paiva, e fui aos poucos aprendendo a profissão de alfaiate. Permaneci trabalhando com ele durante 03 anos (de 1945 a 1947) e, por motivos particulares, ele foi morar em João Pessoa e eu passei a trabalhar com Zé Paiva na “Alfaiataria Paiva”, no período de 1947 a 1968, ano em que ele faleceu.
         Passadas algumas semanas, entre os meses de agosto a setembro, eu voltei a trabalhar para mim mesmo e resolvi abrir a minha própria alfaiataria que se chamava “Alfaiataria Central”.
        Tive o prazer de, durante muitos anos, costurar para pessoas ilustres da minha terra como Dr. João Nunes, Sr. Antônio de Almeida, Dr. Arnaldo Maroja, Sr. João Fausto e muitas outras pessoas, juízes, advogados, noivos, políticos e comerciantes. Com essa profissão pude conhecer muita gente importante, pois eu só tinha 16 anos quando comecei a trabalhar.
        Hoje, aos 86 anos, sou uma pessoa muito agradecida a Deus por tudo que ele proporcionou na minha vida e só parei de trabalhar este ano por motivo de doença... Fiquei muito triste porque eu amava e amo minha profissão. Gostaria de continuar a trabalhar, mas não tenho condições; a única coisa que eu ainda posso fazer é contar a minha história.”


http://itabaianapbmemoria.blogspot.com/2011/03/gonzaga-alfaiate-um-artifice-da-moda.html

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Fotografia e Memória VII

Antigas e maravilhosas Festas da Conceição. Para os mais antigos lembrarem e os mais novos conhecerem.

 Garçonetes com seus amigos e paraninfos. Iva Lira, Jonilton Mendes, Emir Nunes,      
                                                    Maria Gonçalves, Zelita Lira.  Década de 60.

                                                   Antigo pavilhão da Festa. Um dos partidos era
                                                                     o União Sport Club..

                             Pavilhão Central. Família do Sr. João Belezinha com Padre João Gomes da
                                                      Costa e José Bandeira Júnior.

      Pavilhão Central da Festa em outro ano: José Bandeira Júnior, José Maria de
       Almeida, Antonio Almeida, (.......) Padre Juarez Benício, Padre João
 e  Sr.Daciano Alves de Lima

"O Gafanhoto". Jornalzinho que circulou durante muitos anos na
   Festa da Conceição.

                 

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Antonio Batista Santiago


Hoje, 22 de novembro de 1911, é feriado em Itabaiana. Há 35 anos morria no Recife, vítima de apendicite, o Dr. Antonio Batista Santiago, figura  que dispensa comentários diante do grandioso trabalho social e político que fez pela cidade. O sertanejo que veio do Rio de Janeiro, onde fez um brilhante curso de Medicina, chegou em Itabaiana e não saiu mais. Viu as necessidades da terra e sentiu, no seu coração benfeitor, que poderia fazer muito por ela. E assim o fez, durante toda a sua vida.

Fotografias de dezembro de 1976

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Link "Retratos de Famílias"

                                                 "Retrato da Família Bellelli", de Edgar Degas


Retratos na parede, em cima de um móvel ou em um álbum. Semblantes tristes, sérios, alegres, risonhos, dispersos.  Retratos que contam histórias de uma época pelos vestuários, cabelos, bigodes e barbas que usam. Histórias de uma família através de fatos e momentos de uma vida. 

No link “Retratos de Famílias”, que abrimos hoje, começamos a resgatar a memória de Itabaiana através das fotos das famílias que lá viveram,  que andaram por suas ruas, viram as cheias do Rio Paraíba e que testemunharam os acontecimentos da sua história. E de famílias que ainda vivem  e continuam deixando o seu marco agora e para as gerações futuras.


http://itabaianapbmemoria.blogspot.com/p/retratos-de-familias.html





sábado, 5 de novembro de 2011

Fotografia e Memória VI



07 de novembro. 49 anos da morte de José Silveira


Muito querido pelo povo de Itabaiana, José Silveira governou a cidade de 1955 a 1959. Mesmo filho de família tradicional, Silveira foi um homem simples e se mostrou um verdadeiro líder popular, sensível aos infortúnios do povo carente. Chamavam-no de "O Pai da Pobreza". Talvez pouca gente saiba, Silveira era um esportista e praticava basquetebol. Uma vez por semana reuniam-se ele, João Paulino, José Bandeira, João Pinto Sobrinho e outros. Os jogos aconteciam à noite, em uma quadra que havia no final da Praça Epitácio Pessoa.

Na foto, José Silveira, prefeito, hasteia a Bandeira Nacional em uma solenidade do dia 7 de setembro, com as presenças do Padre João Gomes da Costa, políticos, do Tiro de Guerra e colégios.
                               

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Projeto Mulé Rendeira. Memória Viva resgata a renda de bilros.



A Associação Cultural Memória Viva protagoniza o Projeto Mulé Rendeira,  que tem como objetivo a valorização e preservação da renda de bilros em Itabaiana, através de curso ministrado no Café Cultural Mestre Sivuca, cuja abertura foi realizada hoje, 17 de outubro. 

Este é um projeto cultural entre muitos outros que serão veiculados através da Associação, que escolheu o Café Sivuca para sediá-los e, assim, consolidar um dos objetivos a que se destina aquele Café: o desenvolvimento da cultura.

A renda de bilros ou renda de almofada nasceu na França, desenvolveu-se na Itália, e chegou ao Brasil através da colonização de Portugal, onde já existia desde o século XV.

No Vale do Paraíba, a cidade de Salgado de São Félix teve o seu apogeu na confecção da renda de bilros nas décadas de 40 e 50, quando foi a maior produtora da região, exportando para outros estados do nordeste através do comerciante Sr. José Trajano. Itabaiana teve uma participação menor na produção da renda naquelas décadas e, até hoje, essa arte estava totalmente extinta.

Em Salgado foram artesãs desse trabalho, entre muitas, as senhoras Glorinha e Hilda, que nos dão a alegria de serem as professoras do Projeto Mulé Rendeira.

Os materiais usados na fabricação da renda são a linha, os bilros de madeira, alfinetes, cartões furados com o desenho do bico ou de outra peça e a almofada.

Arte de manuseio dotado de beleza singular, é particularmente encantador ver o movimento dos bilros e o som que produzem através das mãos ágeis das rendeiras.

Veja outras fotos no link:

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Romero Cavalcanti visita Itabaiana.







Nesta terça, 11 de outubro, Itabaiana recebeu a honrosa visita do artista plástico e ilustrador Romero Ângelo Cavalcanti, que veio rever a cidade sua terra natal, de onde saiu ainda criança.  Romero é filho de Jeanne D'Arc Cavalcanti e de Francisco Almeida, que eram proprietários de cartório que funcionava na Praça Epitácio Pessoa, na casa onde hoje reside Tânia Albuquerque,  e onde o artista nasceu. 


Romero despertou para as artes ainda garoto, quando começou a desenhar. Hoje é considerado um dos mais conceituados ilustradores do país, tendo sido autor de capas de LPs e CDs, cartazes para teatro, capas de livros e animações de televisão, a exemplo da abertura da série A Grande Família. Recentemente fez exposição em João Pessoa e ministrou aulas do seu trabalho chamado cutaway, que consiste em recortar fotografias com lâmina, transformando-as em uma nova figura.





    Trabalho em cutaway                     

Cartaz Ópera do Malandro.
Cartaz da peça Irma Vap (detalhe)
Trabalho em cutaway.
Mais Romero Cavalcanti em:

sábado, 8 de outubro de 2011

Fotografia e Memória V

Candidatos eleitos nas eleições municipais de 1972 em Itabaiana

 Assinatura dos termos de posse dos candidatos eleitos para prefeito e vereadores nas eleições de 1972 em Itabaiana.  Pela ARENA: prefeito Antonio Batista Santiago, vereadores Fernando Cabral de Melo, Vital Rodrigues de Melo, José Carlos de Almeida e Edilson Andrade. Pelo MDB: Abgail  Maria de Araújo, João Quirino Neto, Sosthenes Marinho Costa e Gentil Cassemiro da Silva (ausente nas fotos).

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Aterrissagem de helicópteros agita Itabaiana.



Comandante Fábio, parentes e Fábio Rodrigues
Comandante Fábio e Luciano Marinho
Dedé Tavares, sua filha e colegas do comandante Fábio


Em pleno dia de feira, em que as ruas da cidade  estão repletas  de feirantes,  visitantes e compradores  de todos os lugares, Itabaiana foi surpreendida com o pouso de dois helicópteros no Estádio Severino Paulino. 

Com a cidade em polvorosa diante de tão inusitada visita, com pessoas correndo de um lado para outro,  não deixaram de ocorrer as mais esdrúxulas idéias:  seria algum político  e sua comitiva? A cidade estaria sendo invadida? Teria eclodido uma guerra?

Passados os primeiros momentos de perplexidade, tudo começou a se acalmar quando o Comandante Oficial Fábio Ângelo de Araújo pisou, depois de tantos anos, no chão de sua terra, da qual saiu em 1965.  Veio rever amigos, familiares e a casa onde morou.

Fábio Ângelo é casado, tem dois filhos e mora no Rio de Janeiro onde é Comandante do Esquadrão Naval de Instrução Aérea da Marinha do Brasil. É filho de Orlando Araújo Júnior (Orlandinho, goleiro do Tic-Tac) e de Célia Maria da Silva Araújo, e neto, pelo lado paterno, de Orlando e Ilda Araújo. Sua mãe Célia é filha de João Lourenço e de Terezinha Lourenço.

O Comandante Fábio foi recepcionado no Restaurante Finesse por Fábio Rodrigues, Secretário de Educação do Município e pela Associação Cultural Memória Viva.

Itabaiana agradece ao Comandante Fábio a honrosa e linda visita vinda dos céus de nossa tão pequenina cidade, mas que estará sempre com largos braços abertos para recebê-lo sempre que quiser matar  as saudades.


Há 35 anos era inaugurada a PB-54.

Jornal O Norte

Inaugurada em outubro de 1976, nas gestões do governador Ivan Bichara e prefeito Antonio Santiago, a PB-54 foi construída para durar muito. 35 anos é muito tempo. Ademais, se compararmos às construções públicas de hoje, a exemplo da Barragem  Camará de Alagoa Grande, que, com dois anos de construída, foi levada pelas enchentes de 2004, destruindo casas e ceifando vidas.

 Há 35 anos era o tempo da honestidade e da responsabilidade. Era o tempo de interesses políticos voltados exclusivamente  para o bem estar do povo.

Na inauguração da PB-54. o prefeito Antonio Batista Santiago, o maior batalhador pela  construção da rodovia,  já se encontrava doente e, dias depois, viajou a Recife para tratamento de saúde, vindo a falecer no dia 22 de novembro.

sábado, 1 de outubro de 2011

Memória Viva recebe o livro das partituras de Sivuca




A Memória Viva recebeu, do sr. José Luiz da Silva, diretor da Editora Universitária da UFPB, o livro Sivuca - partiturasque contém as obras sinfônicas do nosso  mestre da música. 

Em edição bilíngue coordenada por Glorinha Gadelha, compositora e viúva do músico, o livro foi publicado em 2009 pela Editora Universitária da UFPB. 

Em bonita apresentação, o volume traz as partituras de Concerto Sinfônico para Asa Branca e  Rapsódia Gonzagueana, sobre temas de Luiz Gonzaga, João e Maria, de Sivuca e Chico Buarque, Feira de Mangaio, Canção Piazzolada, A doce canção de Nélida e Choro de Cordel, de Sivuca e Glorinha Gadelha, entre outras belas composições.

As partituras do nosso gênio Sivuca, que  tocava sanfona desde os oito anos de idade, enriquece o acervo da Associação,  oferecendo importante subsídio musical para as novas e futuras gerações.


quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Romero Cavalcanti, um artista itabaianense.




Presente no evento Setembro Fotográfico que se realiza em João Pessoa, de 24 a 30 de setembro, encontra-se o ilustrador e artista plástico itabaianense Romero Cavalcanti. Romero está participando com sua exposição “Ex-Fotos”  e ministrando a oficina “Recorte da Imagem a partir da Fotografia.”

Inovador, Romero trabalha com facas e estiletes recortando fotografias, que dão, ao trabalho, a impressão de colagens comuns mas que, diferentemente delas, em que são adicionados pedaços para a formação de novas figuras,  no seu caso, ele usa a subtração.

Tido como um dos melhores ilustradores do país, no seu trabalho encontra-se também a criação de cartazes para teatro, muitos deles fazendo parte, hoje, do acervo da  Biblioteca do Congresso em Washington, EUA.

Romero Cavalcanti  saiu de Itabaiana ainda pequeno e é sobrinho dos artistas plásticos itabaianenses Otto Cavalcanti e Alba Cavalcanti, falecida recentemente, e uma das maiores expressões da arte naïf no Brasil.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Dia da Árvore



Quando foi criado o Dia da Árvore em  24 de janeiro de 1965, nem por longe o mundo sentia os efeitos do desmatamento, dos gases poluentes, do aquecimento global.


Em Itabaiana, particularmente, temos visto, com frequência, a morte de árvores pela ação do homem. São derrubadas a machadadas, por motivos torpes: para exibir sua casa ou sua loja ou, até mesmo, para evitar que transeuntes se abriguem e conversem em sua calçada.

Ignoram os benefícios da árvore para um ambiente sadio? Não. Todos sabem. O que falta é adquirirem uma mentalidade conservacionista e ecológica.

Hoje, mais do que nunca, é momento para se refletir sobre a importância do plantio de novas árvores, conservação das antigas, racionamento e reciclagem de papéis. Não só refletir, mas partir para a ação.

A árvore é o desenvolvimento e produção do papel, tão necessário à leitura, à informação, aos estudos. Árvore é proteção, é sombra, é ar úmido, é oxigênio renovado, necessários a todos os seres vivos.

Há 35 anos em Itabaiana.

    



  Dia da Árvore, 21 de setembro de 1976.

Vice-prefeito Zequinha Bandeira dá sua contribuição,  para uma Itabaiana com mais sombra e oxigênio, na abertura das comemorações do Dia da Árvore de 21 de setembro de 1976.






terça-feira, 20 de setembro de 2011

Vladimir Carvalho é homenageado no 5º CINEPORT



Realiza-se em João Pessoa, na Usina Cultural ENERGISA, mais um Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa que vai até o dia 25 de setembro.  
Este 5º CINEPORT inaugurou, ontem, a sala Vladimir Carvalho, com a presença do itabaianense. 
Mais uma merecida homenagem é prestada a Vladimir, considerado um dos mais importantes diretores do cinema brasileiro.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Fotografia e Memória IV


                                                                       

                                    União 1 X Treze 0

Pose da equipe do União Sport Club de Itabaiana no Estádio Severino Paulino em 1950,  no dia em que venceu o Treze de Campina Grande por 1 X 0, gol de Irma. Identificamos alguns dos atletas:  Índio, Dolfo, Landinho, Irma, Vaqueiro, Luiz Ventão e Zé Tavares como goleiro, que não engoliu nenhum gol nesse dia, nem tinha ainda criado o também glorioso Vila Nova. Fotografia doada por Dona Margarida, viúva de Dolfo.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Vladimir Carvalho e Jessier Quirino no Festival de Areia.




Será  entre os dias 14 e 18 deste mês, o 12º Festival de Artes de Areia. Criado em 1976 e realizado pelo Governo do Estado, o evento reunirá artistas da música, cinema, circo, teatro e dança em exposições, lançamentos literários, oficinas e mesas  redondas.
Itabaiana estará presente na terra de Pedro Américo através do humor, poemas e causos do poeta popular Jessier Quirino e do cineasta Vladimir Carvalho, que participará da mesa  “O cinema paraibano em perspectiva: de onde vem e pra onde vai a produção cinematográfica atual na Paraíba”

Sexta-feira - 16/09/2011
Colégio Santa Rita
22h - Jessier Quirino 

Sábado (17/09)

Câmara Municipal de Areia
14h – Mesa “O cinema paraibano em perspectiva: de onde vem e pra onde vai a produção cinematográfica atual na Paraíba”
Mediador: Arthur Lins
Participantes: Vladimir Carvalho, Marcélia Cartaxo, Torquato Joel e José Dhiones.


terça-feira, 23 de agosto de 2011

Utilidade Pública


Segunda, 22 de Agosto de 2011 - 12h37

Prefeitura de João Pessoa tem sede para destinação do lixo eletrônico

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) encontrou a destinação ideal para os resíduos eletrônicos, como peças de computadores e baterias de aparelho celular.
O lixo eletrônico agora pode ser descartado no Centro de Coleta de Resíduos Eletrônicos da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), localizado na Rua Gouveia Nóbrega, no Róger, em frente ao Parque Arruda Câmara (Bica). Uma parceria com uma empresa de reciclagem vai garantir o reaproveitamento dos materiais em novos produtos.
O gerente de Destinação Final de Resíduos da Emlur, Edmilson Fonseca, afirma que o centro está apto a receber qualquer tipo de aparelho eletrônico, principalmente os equipamentos de informática e de telefonia celular, que são os mais consumidos pela população.
De acordo com o administrador do Centro de Coleta de Resíduos Eletrônicos, Raimundo Nonato, os materiais mais arrecadados são os monitores. "Na parte de informática já recebemos mais de 60 monitores, além de 25 CPUs e impressoras”. Outros materiais recebidos são baterias de celular e de notebook.
Raimundo Nonato afirma que a participação popular está aumentando e que há pessoas que chegam ao centro para entregar até cinco aparelhos de uma vez só, como é o caso do professor de Educação Física, Felipe Sousa. Ele arrecadou com amigos monitores quebrados, que não eram mais usados, e levou ao centro de coleta.
"Acho que cada um tem que fazer a sua parte. Já que a prefeitura da Capital está disponibilizando este serviço, devemos aproveitar e trazer aquilo que não usamos mais, evitando de guardarmos entulho e de poluirmos o meio ambiente”.
No momento da entrega, é feito um cadastro do material que está sendo doado. "O doador preenche uma ficha e deixa seus dados como RG e CPF, e assina autorizando a doação dos equipamentos”, afirma Raimundo Nonato.
Edmilson Fonseca orienta que a população não insira os resíduos eletrônicos junto aos materiais entregues na coleta seletiva, devido a possíveis riscos à saúde dos agentes de limpeza. "Estes materiais eletrônicos exigem diversos cuidados no manuseio, então por segurança, o ideal é que sejam entregues no posto de coleta”.
O lixo eletrônico também não deve ser jogado no lixo comum nem enviado ao aterro sanitário. Quando isso acontece há grandes possibilidades de que os componentes tóxicos contaminem o solo e cheguem aos lençóis freáticos, afetando também a água da região.

Veja os danos causados à saúde no descarte e manuseio incorreto dos resíduos eletrônicos: 
Chumbo: Usado nos computadores, celular e televisão, o elemento afeta o sistema nervoso e sanguíneo.

Mercúrio: Causa danos cerebrais e ao fígado, sendo usado no computador, monitor e TV de tela plana.

Cádmio: Causa envenenamento, danos aos ossos, rins e pulmões. O elemento está presente nos monitores de tubo antigos e nas baterias de notebooks.

Arsênico: Encontrado no telefone celular, o elemento químico causa doenças de pele, prejudica o sistema nervoso e pode causar câncer no pulmão.
Belírio: Também usado no computador e no celular, o belírio causa câncer no pulmão.
Reciclagem - Os equipamentos eletrônicos são armazenados no ponto de coleta até serem levados para uma empresa de reciclagem, a RCTec Resíduos Eletrônicos, que funciona em Bayeux, e é conveniada com a Emlur. Em junho deste ano, a Emlur apoiou uma campanha da RCTec pelo recebimento de lixo eletrônico, na semana do meio ambiente, que arrecadou 3,85 toneladas de equipamentos.
Conforme o proprietário da RCTec, Flávio Costa, as peças são vendidas e reaproveitadas na fabricação de novos produtos. Ele destaca a reciclagem do ferro dos gabinetes na fabricação de vigas, pregos e parafusos, usados na construção civil, além do plástico e do vidro, que são amplamente empregados no setor industrial.
Serviço - O Centro de Coleta de Resíduos Eletrônicos funciona na Rua Gouveia Nóbrega, no Róger, em frente ao Parque Arruda Câmara (Bica). Os resíduos eletrônicos podem ser entregues de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h. Aos sábados e domingos o atendimento acontece das 7h às 11h.
Veja como funciona a reciclagem de materiais da RCTec
Plástico – é reciclado e volta ao mercado como plástico para qualquer setor.
Ferro – o material é vendido para uma grande indústria do setor da construção civil, sendo utilizado na fabricação de vigas, pregos e parafusos. O ferro é principalmente encontrado nas carcaças do gabinete.
Vidro – os monitores de computadores são descontaminados em uma empresa de São Paulo e transformados em vidro novamente, mas não necessariamente, em novos monitores.
Placas – o material é reciclado em Cingapura. A reciclagem consiste na captação de metais nobres e pesados. No caso do chumbo, a substância é utilizada nos monitores, por exemplo, mas novas placas podem ser feitas a partir das velhas.
Da Secom da PMJP


sábado, 20 de agosto de 2011

Chiquinha de Juvenal.

Chiquinha de Juvenal. 



Chiquinha, mulher já idosa, era uma figura popular que movimentava as ruas de Itabaiana nos anos 60. Muitos 
de nós nos lembramos dela.

Vivendo a fantasia de que era noiva de um rapaz chamado Juvenal, belo e rico, que não morava lá, mas que lhe enviava bilhetes, juras de amor e presentes, assim preencheu sua vida de idosa solitária por muitos anos.

Pessoa sem muitas posses, Chiquinha era ajudada financeiramente por senhores da cidade, ao tempo em que alimentavam também seus sonhos, fantasias e loucuras. Faziam Chiquinha chorar de alegria dando-lhe boas notícias do seu amado, criando nela a esperança que ele chegaria a qualquer momento para casar e levá-la consigo; como provocavam acessos de raiva, choro e desespero por histórias maliciosas de uma traição ou roubo da fortuna do abastado pretendente.

E assim seguia Chiquinha, vivendo os mais contraditórios sentimentos  causados por aquela fantasia que talvez tenha sido a satisfação dos seus desejos mais recônditos não realizados.

E assim viveu Chiquinha o seu conto de fadas na sua senilidade. À espera do príncipe louro em seu belíssimo cavalo branco que a levaria ao colorido país do amor.

Aos gritos e gargalhadas de todos.

Veja mais sobre Chiquinha em  postagem de 12.03.11, com crônicas e comentários de Orlando Araújo e Luciano Marinho.
http://itabaianapbmemoria.blogspot.com/2011/03/chiquinha-de-itabaiana.html